Páginas

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Amamentar, um gesto de amor!

Recuperação Pós- Cesárea

Nem sempre o trabalho de parto evolui do modo que queremos, e muitas vezes as gestantes acabam indo pra cesárea.
O parto cesáreo é uma cirurgia abdominal de grande porte . As novas mamães precisam e merecem ter um apoio a mais durante esse período especial de parto e recuperação. Cada mulher que passa por uma cesariana, planejada ou não, reage à cirurgia de uma forma diferente. Algumas mulheres se recuperam fisicamente com muita rapidez, outras relatam que a recuperação levou semanas e até meses. Evite colocar-se limites de tempo.

Emocionalmente, os sentimentos das mulheres em relação à cesárea variam em amplitude, desde aceitação até decepção ou profunda tristeza. Algumas mulheres necessitam do suporte emocional tanto quanto do suporte físico para uma recuperação saudável. Cada mulher se recupera e assume seu novo papel de maternidade em seu próprio ritmo. Com tempo, você retomará seu nível de energia e sensação de bem-estar.

Para Aliviar a Dor e Ajudar na Recuperação Física

No Hospital

* Solicite assistência física, e mantenha o botão para chamar as enfermeiras em fácil alcance.

* Tome medicação para dor o quanto for necessário para seu conforto. Tente evitar medicações para dor que contenham codeína pois estas causam constipação, tornando difícil evacuar depois da cirurgia.

* Se possível, consiga um quarto privativo para que alguém da família possa ficar com você.

* Use travesseiros para apoiar seu abdome quando virar-se, sentar-se, tossir, e quando amamentar o bebê.

* Descanse tanto quanto possível e limite as visitas. Durma quando o bebê dormir.

* Balance-se numa cadeira de balanço assim que possível depois da cirurgia - para acelerar a recuperação e reduzir os gases.

* Faça pequenas caminhadas.

* Coma alimentos nutritivos e beba muito líqüido. Evite bebidas geladas e gasosas.

* A cirurgia irá deixar seu trato digestivo lento. Para ajudar na constipação, tente um composto a base de fibras, não um laxativo.

* Cada vez que se colocar de pé depois da cirurgia, alongue-se para descomprimir os músculos estomacais e reduzir as aderências.

Em casa

* Tenha vários locais organizados para a troca de fraldas assim poderá trocar seu bebê mais facilmente.

* Deixe outras pessoas fazerem os serviços domésticos como cozinhar, limpar e lavar roupas.

* Examine a incisão diariamente, ou peça para alguém fazê-lo, atentando para vermelhidão, que pode ser sinal de infecção.

* Tenha uma lista das coisas a serem feitas, assim quando as pessoas perguntarem, você pode se lembrar do que precisa ser feito.

* Cuide somente de você mesma e de seu bebê.

* Lembre-se de não levantar nada mais pesado do que seu bebê.

* Fique de roupas de dormir, assim as pessoas se lembrarão que você está se recuperando de um parto e uma cirurgia.

* Por outro lado, algumas vezes tomar banho e vestir-se realmente faz maravilhas psicologicamente.

* Mesmo no hospital, vestir suas próprias roupas pode ajudar.

* Mantenha o bebê perto de você durante a noite assim não precisará levantar-se.

* Tenha uma cesta que você pode carregar facilmente com lanchinhos nutritivos, kit para unhas, loção hidratante, um livro e outras pequenas coisas necessárias.

* Coma bem e beba água abundantemente. Tenha uma jarra de água ou suco perto de você.

* Se você tem outros filhos, peça assistência de familiares e amigos para cuidar deles.

* Aumente as atividades gradualmente.


Para estimular a recuperação emocional

* Mantenha seu bebê próximo de você tanto quanto possível e esforce-se para conhecer seu novo bebê.

* Amamente seu bebê para estimular os laços afetivos e liberar hormônios maternais benéficos.

* Compartilhe seus sentimentos com outras pessoas e fale sobre sua recuperação tanto quanto sentir necessário.

* É normal experimentar uma grande gama de emoções incluindo alívio, alegria, tristeza, raiva e sentimentos de perda ou fracasso.

* Escreva a história do nascimento do seu bebê.

* Escreva cartas para o hospital e seu médico, explicando o que você gostou e não gostou no seu parto - você pode enviá-las ou não, mas pode ser muito útil colocar seus pensamentos no papel.

* Busque ajuda de fontes disponíveis tais como grupos de apoio à amamentação, a pais e a mulheres que passaram por cesarianas

* Leia livros sobre parto natural, parto cirúrgico e parto vaginal depois de cesárea (VBAC em inglês).

Há muitas razões pelas quais um parto pode ter terminado em uma cesárea. Se planeja ter mais filhos, é importante saber que é muito provável que você possa ter um parto normal da próxima vez. Quando estiver pronta para informar-se sobre VBAC, o ICAN pode ajudá-la a encontrar a informação e o apoio que precisa.

*Fonte: amigas do parto

A escolha do hospital

Quando engravida, a grande maioria das mulheres opta em parir no ambiente hospitalar. Mas como escolher esse hospital? O que perguntar e/ou observar durante à visita? Se preocupar mais com a "hotelaria" ou com os "procedimentos"?

Como minha preocupação é com a humanização, o parto respeitoso e seguro, um pós-parto decente com vínculo e amamentação estabelecidos precocemente, vou passar dicas relacionadas à esse modo de encarar o nascimento. "Hotelaria", serviços como cabelereiro, manicure, filmagem, lembrancinhas e outros assuntos supérfluos não me interessam e por isso nem vou abordá-los aqui.

Antes das dicas todas, sugiro conversarem com o obstetra de vocês e depois visitarem o hospital!!!

Vamos lá:

1.Verificar se pode ter acompanhante durante o TP, parto e também no pós! Pai não é visita e ter acompanhante é um direito garantido por LEI! E a mulher amparada emocionalmente consegue relaxar, se sentir segura e o parto se torna mais bacana!!! Pergunte também se é cobrada alguma taxa.... se sim, saiba que isso é ILEGAL!! E você pode acionar o Procon e outros órgãos competentes.

2. Além do pai (ou acompanhante de escolha), a mãe pode ter uma doula?? Se sim, quais os procedimentos burocráticos para liberar sua entrada?

3. Perguntar quais os procedimentos de rotina realizados na mãe. Muitos procedimentos só atrapalham a evolução normal do trabalho de parto e nascimento e muitos desses procedimentos dependem exclusivamente do médico que irá te acompanhar.

A mãe é mantida em jejum? Sem energia a mãe não consegue se manter ativa, e bem-disposta!! E o bebê também sente se a mãe não estiver bem alimentada e hidratada!!

Fazem lavagem ou raspam pelos pubianos? Isso é totalmente desnecessário e convenhamos que um tanto constrangedor!!!

É usado soro para induzir e acelerar? Desde que seu parto não esteja evoluindo anormalmente, não tem porque acelerar o processo. Cada mulher tem seu ritmo, seu tempo... e isso deve ser respeitado. Além de que, se o colo uterino não estiver favorável, o soro nem vai funcionar!!! Ou seja, a mulher sentirá mais dor que o normal, mas dilatar que é bom, nada..

A mãe fica restrita ao leito ou tem liberdade para se movimentar? O movimento auxilia muito a descida do bebê, a evolução da dilatação e no alívio da dor!!!

A mãe tem acesso a recursos não farmacológicos para alívio da dor? Chuveiro/banheira, massagem, uso da bola de fisioterapia, música, velas aromáticas...enfim... tudo que possa ajudar a mulher relaxar e aliviar a dor é muito importante!! E é sempre bom saber o que o hospital possui e o que permite levar/usar!

O parto é sempre com a mãe deitada de barriga pra cima ou ela pode escolher a posição de parir? A posição deitada dificulta a saída do bebê, pois é contra a gravidade... faz com que a mãe aumente o esforço (até porque o sacro - porção mais inferior da coluna - é bloqueado pela cama) e outras consequências surgem. O melhor são posições mais verticais... como cócoras, de quatro, sentada...

A analgesia é dada sempre ou posso optar por não ter? Nem sempre a analgesia é boa... se aplicada precocemente pode retardar o processo todo, e a mulher acabar numa cesárea sem a menor necessidade!!

Se eu for submetida à uma cesárea, vou poder ver meu bebê nascer (rebaixarão os campos à minha frente)? Ele será tirado de dentro de mim, com calma e bem devagar, com todo respeito? O cordão será cortado alguns minutos depois do nascimento? Serei desamarrada para poder segurá-lo e amamentá-lo, enquanto terminam de fazer a sutura?

4. Perguntar quais os procedimentos de rotina realizados no bebê... Muitos são feitos precocemente e só atrapalham o primeiro contato mãe-bebê!!

O pai pode acompanhar os cuidados com o beb? Nada melhor do que o papai pra acompanhar e tirar muitas fotos!!!

Usam colírio em todos os bebês? O nitrato de prata é usado em bebês de mães que tenham gonorréia, pois essa doença pode gerar uma conjuntivite no bebê... maaaas, se a mãe não tem nada o bebê também não tem!!

Aspiram os bebês? Se o bebê nasceu de parto normal e chorou bem, os fluídos pulmonares saíram... restando apenas um pouquinho no nariz que são facilmente retirados. Não há necessidade de submete-lo a um procedimento tão invasivo e desagradável como a aspiração.

O bebê nasce e vem direto pro meu colo? Isso é MUITO importante para o estabelecimento da amamentação. É na primeira hora que mãe e bebê produzem hormônios responsáveis pela amamentação e vínculo!!!!!

Posso optar pela vitamina K oral ao invés da injetável? A vitamina K é muito importante para prevenir hemorragias no bebê. A maioria dois hospitais dá injetável, mas os pais têm a opção de dar 3 doses orais ao bebê. Depende da cabeça de cada casal... alguns acham uma violência furar o bebê...outros não ligam.

As vacinas são obrigatórias? Muitos pais optam em dar somente algumas ou não dar. Assim como a vitamina K, vai da cabeça dos pais verem a necessidade.Verificar se o hospital é amigo da criança e se tem alojamento conjunto.. pois ter o bebê sempre junto de você é importante para o estabelecimento do vínculo e sucesso na amamentação!

O hospital incentiva o uso de chupetas, mamadeiras, leite artificiais? Se sim, é um hospital inimigo da amamentação!!!!

O hospital disponibiliza o teste do pezinho, olhinho e orelhinha?

5. Verificar a rotina pós-parto...

Quanto tempo ficarei na sala de recuperação?

Quanto tempo você e o bebê ficarão no hospital?

Depois de quanto tempo pós-parto poderei me levantar, tomar banho e me alimentar?

A equipe de enfermagem ficará a disposição?? Me ajudarão nos primeiros cuidados com o bebê e orientarão amamentação??

Há serviço de cartório no hospital? Isso já facilita a vida!!

Quais horários de visita? Quantas pessoas por vez podem me visitar? Tenho opção de não querer receber visitas? Se eu tiver filhos menores de 12 anos, eles podem me visitar? Pai é considerado visita ou tem acesso livre à mim e ao bebê?
 
6- Posso tirar foto na sala de parto?
Aqui em Santos, alguns hospitais estão proibindo foto ou qualquer registro na sala de parto , se você quiser ter uma recordação no nascimento do seu bebê você  teria que contratar o serviço inidcado pelo hospital.
 
Não escolha o hospital pela aparência, pois aparência às vezes engana. Escolha pela qualidade do serviço, hospitalidade, humanização, estrutura de UTI...
 
Fonte:www.fisioedoula.blogspot.com

Sabemos Parir - Rosa Saragoza



Sinta que o momento chegou
Sinta que seus ossos são fortes
Sinta estamos ajudando
O divino está com você!
Sinta seu bebê está na porta
Viverá para te abraçar
Sinta: está em boas mãos
e são parte da terra
Você tem o que precisa
Mãe de todas nós!

Falsos Alarmes = Pródromos!

Essa matéria da Crescer fala sobre ''falsos alarmes'' o que na verdade as mulheres não sabem que o nome é Pródromos. Essa é uma fase comum e saudável antes do parto, é uma preparação do corpo para o trabalho de parto. São contrações irregulares, por vezes dolorosas, mas que passam depois de algum tempo e não dilatam o colo do útero. Ter uma Doula com certeza evita essas idas e vindas ao pronto socorro!

Você está tão ansiosa para o seu bebê nascer que vai achar que essa hora chegou diversas vezes. Veja as situações mais comuns e o que fazer:

Calcinha molhada: pode ser um sinal que a bolsa estourou, mas pode ser também apenas corrimento vaginal. Troque de calcinha ou ponha um absorvente e fique deitada, em repouso. Se for corrimento (tem cheiro de leite azedo e é esbranquiçado), não vai acontecer nada. Se for líquido (cheira a água sanitária e lembra água de coco), vai vazar. Vá para o hospital. ( Minha sugestão: Ligue para o seu médico e/ou Doula).

Contrações: se não forem acompanhadas de dor ou ritmadas, acalme-se. São as chamadas contrações de Braxton Hicks, comuns no fim da gestação, e causam desconforto, uma espécie de cãibra. ( Ou Pródromos, as contrações duram mais tempo que as de braxton hicks e podem ser dolorosas.)

Sangramento: pode ser o tampão mucoso, que sai até dez dias antes do parto ( ou bemmm mais) , ou um sangramento mesmo, com sangue vermelho vivo e o fluxo maior ou igual ao de menstruação. Nos dois casos, ligue para o seu médico. ( Não ligue para o seu médico só por perder o tampão.)

Movimentos fetais: eles diminuem a partir da 38ª semana. Sempre depois que você comer, o bebê vai se mexer. Se você acha que ele está muito parado, fale com o obstetra.

Fonte: Ana Paula Junqueira Santiago, ginecologista e obstetra do Hospital São Camilo (SP) falsos alarmes

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Feliz dia das mães!!!

Mãe é o sentido da vida,

é a razão de entender como podemos ser fortes,

no momento que todos nos julga impotente.

Mãe é o colo perfeito,

onde as lágrimas de dor

se transformam em consolo e depois de certo tempo

se transformam em aprendizado.

Mãe é o milagre de viver,

é onde tudo começa,

e o amanhecer do viver de cada um.

Mãe,

Uma das primeiras palavras que aprendemos a falar,

e não é uma simples coincidência,

é a necessidade de tê-la sempre ao nosso lado.

Mãe,

não importa a distância,

sempre está ao nosso lado, torcendo, rezando...

Pedindo a Deus a nossa felicidade.

Mãe,

Merece muito mais que um dia,

Merece muito mais que uma vida.

Feliz Dia das Mães!!!