Páginas

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Peito preferido


Tem bebê que só gosta de mamar no seio esquerdo. Ou no direito. E vai mudar? O sujeito não pega e pronto. Só que o ideal é que o bebê mame nos dois seios, porque isso permite que as duas mamas tenham leite. É que a produção do leite é estimulada pela sucção, então, precisa alternar o lado, sim. Se a mãe não insiste, o leite do peito preterido pode diminuir e aí fica cada vez mais difícil de oferecê-lo à criança. Às vezes, o que acontece é que a mãe tem mais facilidade em acomodar o bebê em um dos lados, e o filho acompanha a preferência materna, estranhando quando precisa sair do bem-bom para mudar de peito.



O que também pode acontecer é um peito estar mais fissurado que o outro ou, ainda, que um deles libere mais leite que o outro, tornando a sucção do bebê mais fácil. Um jeito de contornar o problema é oferecer o peito que a criança gosta menos primeiro, na hora de mamar, que é quando ele está com mais fome. Ou ainda, mudá-lo de peito quando estiver bem sonolento.



O truque é mudar bem lentamente e sem alterar muito a posição do tronco da criança. A intenção é que o bebê não perceba que mudou de lugar. E, se seu filho não quiser mesmo este ou aquele seio, é primordial fazer a ordenha do peito que a criança não pega, com a mão ou com a bombinha. Assim, quando o bebê finalmente quiser voltar para o peito que ficou “parado”, o leite vai estar lá.





CONSULTORIA: CLARISSA KAHN, MÃE DE MARIA, CONSULTORA EM AMAMENTAÇÃO E PSICÓLOGA ESPECIALIZADA EM SAÚDE MATERNO-INFANTIL, TEL.: (61) 3201-0069. MÁRCIA KOIFFMAN, MÃE DE DEBORA, FERNANDA E FELIPE, ENFERMEIRA-OBSTETRA, PARTEIRA E CONSULTORA EM AMAMENTAÇÃO, WWW.PRIMALUZ.COM.BR, TEL.: (11) 5092-6436


Fonte: Revista Pais e Filhos

Um comentário:

Anônimo disse...

intiresno muito, obrigado