Páginas

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Depoimento de uma mamãe sobre amamentação

Olá barrigudinhas ou ex barrigudas!
Recebi este depoimento de uma querida amiga, mãe da Kamilinha de 3 meses.
Achei que seria legal postar, pois sei que muitas mães irão se ver na mesma situação relatada abaixo, mas com o coração repleto de culpa.
Gostaria de deixar claro que somos à favor da amamentação exclusiva, mas nem tudo que dá certo para mim, dará certo para você!


MEU DEPOIMENTO

Minha filha Kamila em seu primeiro mês de vida demorava para fazer a pega correta do bico do seio, isso a deixava irritada. Eu me preocupava, ela chorava muito, dificultando ainda mais a mamada. Eu tinha bastante leite e usava absorvente para seios. Ela mordia meu seio e o bico foi ficando insuportavelmente dolorido. Para não desmamar, comecei a usar o bico de silicone. Ela adorou, pegou com muita facilidade e o seio parou de doer e sangrar. Com dois meses, minha filha começou a chorar mais do que de costume, gritar até ficar vermelhinha e perder o ar, se contorcer, se agitar muito, chutando com força e arranhando a si mesma e o colchão, não dormia mais de dia e a noite caia no sono de cansada, mas seu sono era irregular e inquieto, ela se assustava do nada, seu sistema nervoso estava abalado. Eu e meu marido achávamos que ela tinha muita cólica e excesso de gases. Fazíamos tudo o que é indicado para tratamento de cólica e gases, inclusive remédios pediátricos, mas nada parecia acalmá-la. Sua pediatra porem, não acredita em cólicas e reforçava que a bebê precisava criar uma rotina de hábitos e horários e tudo que saísse dessa rotina a deixava nesse estado. Também salientava que o meu estado psicológico e emocional influenciava muito o dela. Através das dicas maravilhosas da pediatra, o que a acalmou um pouco foi a chupeta (não desmama) e deitá-la de bruços para dormir (isso a deixou menos assustada e mais relaxada). Eu também uso o som do secador de cabelo (indicado no DVD da Dra Paula), pois imita o barulho dentro do útero e o bebê se acalma. Mesmo assim, minha filha começou a querer mamar de hora em hora como se estivesse com muita fome, depois dormia em meus braços. Só conseguia se aquietar no peito, depois a colocava no berço. Sua pediatra falava que ela estava fazendo meu peito de chupeta e que não poderia estar mamando tanto se seu estômago era muito pequeno. Dizia também que ela tinha muita necessidade de segurança e de mãe, mas que eu não podia deixá-la adormecer em quanto a amamentava (para não associar peito a dormir) e que eu deveria oferecer o peito em intervalos de 3 a 4 horas. Mas a Kamila continuava com seu desespero. Foram noites e noites sem dormir. Eu chorava de ver minha filha naquele estado, que nem os livros de cuidados com bebês pareciam explicar sua inquietação. Com tudo isso a Kamila cresceu e engordou o suficiente para que sua pediatra não indicasse uma complementação alimentar. Após uma consulta, a doutora receitou para que eu desse em um único dia antes da Kamila dormir o NAN 1 (60 ml), para que eu e minha filha pudéssemos descansar e retomar com mais calma a situação. Na primeira vez que dei o complemento (apenas 60 ml) ela dormiu 6 horas e meia direto. A partir disso, eu e meu marido resolvemos por conta própria (não indico que façam o mesmo) dar o complemento mais vezes ao dia e em maior quantidade (conforme o indicado na lata). Como mágica, a Kamila parou de berrar, começou a dormir durante várias horas por dia e a noite ficou muito mais tranqüila (dormia 4 ou 5 hs, depois mais 3 hs, depois mais 2 hs). Não deixei de dar o peito. Sua inquietação na mamada continua, pois o fluxo de leite não a satisfaz. Às vezes tiro o leite com bomba manual e ofereço na chuquinha para que ela não desmame e tenha anticorpos que só o leite materno pode dar.



Obrigada Ali, por sua coragem e determinação!
Bjs

Nenhum comentário: