Páginas

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Tipos de parto:

A escolha do parto é tão importante quanto a decisão de ter um filho. Porém, é bom lembrar que a recuperação pós parto é bem mais rápida quando não é realizado cirurgia.



Parto Normal ou Vaginal – é feito no hospital, em posição ginecológica. Sendo realizados os seguintes procedimentos, se necessário: episiotomia, rompimento artificial da bolsa d'água, indução com soro, anestesia...

Parto Natural – é conhecido como “Parto Fisiológico” sem intervenções, sem anestesia. É realizado no hospital e algumas vezes domiciliar.


Parto Fórceps – é o parto que utiliza um instrumento cirúrgico (par de colheres metálicas), que busca ajustar a cabeça do bebê no canal de parto e puxar para fora; em casos emergência ou sofrimento fetal. Mas é realizado no parto normal, se necessário.


Parto de Cócoras – é também conhecido como parto verticalizado com (auxílio da gravidade), por não ser realizado na posição ginecológica. Permite a liberdade de movimentos, é um parto mais rápido, mais cômodo para a mulher e mais saudável para o bebê. O parto de cócoras só pode ser realizado se o feto estiver na posição cefálica (com a cabeça para baixo). Podendo ter a presença do pai para proporcionar apoio. Hoje, já existem banquetas que facilitam a parturiente ficar nesta posição.


Parto na Água – é o parto que utiliza uma banheira especial ou improvisada com água quente. A parturiente fica sentada com os órgãos genitais totalmente cobertos de água para dar à luz. O pai também poderá entrar na banheira e apoiar a mulher.


Parto Humanizado – é aquele de acordo com as recomendações da OMS; “respeitando a fisiologia do parto e os direitos da mulher”. As Regulamentações exigem a liberdade às escolhas da gestantes e movimentos, permissão para que o bebê fique sobre a barriga da mãe por alguns minutos após o parto, a presença de um acompanhante, incentivo à amamentação nos primeiros minutos de vida, entre outros benefícios.


Parto sem Dor – é o parto com anestesia feito com a aplicação de anestesia peridural ou raquianestesia. Cuja anestesia é aplicada no final do trabalho de parto, já no período expulsivo, de modo que tira a dor do período de dilatação, mas as contrações se mantêm. O parto sem Dor é também conhecido como Parto com Analgesia – método realizado com aplicação de medicações farmacológicas de bloqueio da dor. A dor do parto pode ser aliviada de várias maneiras: apoio informativo, emocional e apoio físico, massagem terapêutica, técnicas de respiração, banhos, relaxamentos. Assim terá menos dor do que uma mulher assustada e tensa.


Parto Leboyer – Leboyer foi um obstetra francês que desenvolveu uma forma mais amena de se nascer: com pouca pouca luz, silêncio, sem violência, banho do bebê perto da mãe, bebê poderia ser dado pelo pai e entregue à mãe, amamentação imediata e episiotomia era de rotina. No entanto o foco era pela qualidade de nascimento oferecida ao bebê, não a mulher.


Cesariana – é uma cirurgia. A cesariana é indicada em casos em que a vida da mãe ou do bebê estão em risco, é apenas para salvar a vida de ambos. Por exemplo: pressão alta materna.

Independentemente do tipo de parto, vamos nos preparar!

Um comentário:

Roberta disse...

O Blog está muito lindo!!!!!!!

Muitos beijosssssssssss!!!