Páginas

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Gripe




Durante a gravidez, o sistema imunológico sofre alterações. É por isso que grávidas fazem parte do grupo de risco para qualquer tipo de gripe, suína ou não.

Estudo feito nos EUA mostra que mulheres grávidas infectadas pelo H1N1 (o vírus da gripe suína) estão 4 vezes mais mais propensas a complicações. E as complicações respiratórias são a principal causa de morte materna não relacionada à gravidez e ao parto, mesmo antes da pandemia, sabia?

Pois é. Muitos médicos recomendam que as gestantes sejam vacinadas contra a gripe, mas a orientação não é unânime. Pergunte a opinião do seu.

 Também não é demais repetir o básico: lave sempre as mãos, use álcool em gel e evite beijos, abraços e ambientes fechados. Ao menor sinal de gripe, informe seu médico, que pode recomendar antivirais.

Há casos de grávidas que pegaram a doença, e o bebê nasceu sem anticorpos para H1N1, o que pode significar que a placenta serve de barreira, mas ainda é cedo para ter certeza. O importante é manter a calma e agir rápido.



CONSULTORIA: ANTONIO FERNANDES MORON, PAI DE RAFAEL, PEDRO HENRIQUE E LARISSA, PROFESSOR TITULAR DO DEPARTAMENTO DE OBSTETRÍCIA DA UNIFESP. TEL.: (11) 5572- 4449 * ROSANA RICHTMANN, MÃE DE RENATA E CAIO, MÉDICA INFECTOLOGISTA DO INSTITUTO EMÍLIO RIBAS E PRESIDENTA DA COMISSÃO DE CONTROLES DE INFECÇÕES DO HOSPITAL SANTA JOANA E DA PRO MATRE. TEL.: (11) 3887-6950

Nenhum comentário: