Páginas

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Acompanhamento Pré- Natal


Durante toda a gestação, você e seu bebê serão atentamente acompanhados para assegurar que tudo ocorra bem. O acompanhamento pré-natal é vital para a gravidez e também é uma fonte de informações e de segurança para você!


BASES DO BOM ACOMPANHAMENTO:

Depois da excitação inicial de se descobrir grávida, você precisa passar a cuidar de si e do seu bebê, o que significa programar seu acompanhamento pré-natal.

Nunca foi tão seguro ter um bebê como hoje em dia - se você tem boa saúde, suas chances de dar à luz a um bebê saudável são de 95%. Isso, porém, não é motivo para faltar às consultas.


OBJETIVOS DO ACOMPANHAMENTO PRÉ-NATAL:

Os exames e testes realizados durante o preíodo pré-natal destinam-se a fornecer o máximo de informações sobre sua gestação, ou seja:



  1. Investigar seu estado de saúde. Os exames e testes revelam problemas de saúde preexistentes, como insuficiência renal ou hipertensão. Se algum problema for detectado, ele será acompanhado nas consultas seguintes.


  2. Avaliar seu estado geral. Os profissionais que acompanham seu pré-natal vão avaliar seu estado geral físico e emocional em cada consulta.


  3. Avaliar o estado geral do bebê. Os exames programados para você, que podem incluir até 4 ultrasonografias, destinam-se a acompanhar o desenvolvimento e o crescimento do seu bebê. Se for encontrada alguma anomalia, outros exames serão solicitados.


  4. Detectar complicações. Sintomas como azia ou hemorróidas, comuns na gravidez, são simples, mas incomodam. O médico vai orientá-la sobre como tratá-las e, se possivel, evitar que se repitam. Detectar problemas invisìveis, como diabetes gestacional ou a pré eclampsia, para que sejam tratados e tenham efeitos minímos sobre o bebê em desenvolvimento.


  5. Instruí-la e prepará-la para a maternidade. Há tanto o que aprender sobre a maternidade, na verdade, você nunca para de aprender. O ideal é fazer cursos para ajudar.


  6. Prepará-la para o parto. Agora, pode parecer muito distante, mas você vai se surpreender como o dia do parto chega logo.

A ESCOLHA DO MÉDICO:


O médico da família talvez possa acompanhar sua gestação, mas se ele não for obstetra, ou você não sentir tanta segurança nele, fale com suas amigas que tiveram bebês recentemente ou procure uma entidade médica ou que cuide de assuntos ligados à gravidez e parto e peça uma lista de profissionais da sua região.


É extremamente importante saber o histórico desse médico, pois se você quer tentar um parto normal, procure médicos que fazem este tipo de parto, para que depois vocês não tenham a supresa de uma cesárea marcada!

Fonte: A bíblia da gravidez, Ed CMS


Nenhum comentário: